Contradições

– Jairo pede a Jesus ajuda para sua filha que estava morrendo. (Lucas 8:41-42)
ou que já estava morta? (Mateus 9:18)

– Ao sair de Jericó, Jesus curou dois cegos. (Mateus 20:29, 30)
…ou curou apenas um cego? (Marcos 10:46-47)

– Jesus disse que Zacarias era filho de Baraquias (Mateus 23:35).
…mas Zacarias era filho de Yehoiada (2 Crônicas 24:20-22).

Os personagens citados por Jesus encontram-se no livro Guerra dos Judeus do historiador Flávio Josefo.

É um evento posterior quarenta anos após a morte do Nazareno, que, assim, não poderia ter falado sobre tal ocorrência.

– A Torá diz que o Prometido por D-us seria semelhante a Moisés (Devarim 18:15-19).
… mas Paulo diz que Jesus não é semelhante a Moisés, mas muito superior a ele, sendo deus (Hebreus 1:8-12; 3:1-6).

– Jesus disse que João Batista era o prometido Profeta Elias que viria antes do Dia do Eterno (Mateus 11:12-14; 17:10-13).
…mas o próprio João Batista desmente Jesus, ele diz: “Eu não sou Elias” (João 1:19-21).

– Maria não é apresentada como descendente de David…mas apenas José, que é chamado, textualmente, de “filho de Davi” (Mateus 1:20; Lucas 1:27; 2:4,5).
Na verdade, Maria era parenta de Isabel, que foi chamada de uma “das filhas de Arão” (Lucas 1:5, 36), ou seja, Maria também era descendente de Levi, o que mostra que David não era ancestral de Jesus, situação que anula, para o Nazareno, qualquer perspectiva messiânica, caso fosse buscada pela via materna.

Como sabido, a dinastia davídica se concretiza apenas pela linhagem paterna (2 Samuel 7:11-29; Salmo 89:35-37; Jeremias 23:5 etc), por sua vez, Jesus não era filho biológico de José (Lucas 3:23; Mateus 1:18-25). Jesus era filho adotivo de José!

– Segundo Paulo Jesus aprendeu obediência pelas coisas que sofreu (Hebreus 5:8).
…mas o próprio Jesus discorda, afirma que a obediência deve ser motivada pelo amor (João 15:10).

– Jesus mandou um leproso oferecer o sacrifício prescrito por D-us, em razão do restabelecimento da doença (Mateus 8:4).
…depois mudou de ideia, dando uma extensão ao ensino ético dos profetas de Israel, postou-se contra os sacrifícios, dizendo que só a misericórdia bastaria aos pecadores, não o sacrifício (Mateus 9:13).

– A Torá sustenta que o Criador “repousou” no sétimo dia da semana, o santo Shabat (Gênesis 2:1-3; Êxodo 20:8-11),que é o quarto mandamento instituído por Ele, bendito seja, aos judeus.
…mas o Nazareno, dizendo-se Seu filho predileto – outro fato que contraria o judaísmo, pois na verdade somos todos filhos de D’us – disse que imitava ao Pai, que trabalhava no Shabat! (João 5:8, 9).

O ponto em questão, aqui, é dar-lhe uma conotação de criação durante o tempo dedicado à adoração do Criador.

Jesus declarou que os humanos cansados, que o buscassem, achariam alívio para suas almas, porque ele era manso e humilde de coração (Mateus 11:28, 29).
No entanto, muitos o abandonaram, não suportando sua pregação confusa, ao induzir as pessoas a entender que ele lhes estava incentivando a violar a Torá, além de fazê-las sentir-se inúteis (João 6:35-60; Lucas 16:8; 17:10).

– O Messias, quando vier, anunciará paz ‘as nações e será reconhecido Rei por todas elas (Zacarias 9:10).
Isso não aconteceu com Jesus que no início de sua pregação, conforme Mateus 10:5, proibiu que as nações ouvissem sua mensagem, pois viera pregar somente ‘a Casa de Israel (Mateus 5:24)

Posteriormente mudou de ideia, mandou os discípulos pregarem ‘as nações (Mateus 28:19-20)
– Jesus afirmou que nunca pregara nada oculto, que falava claramente (João 18:20)
…porém recomendou aos discípulos que o que ele lhes dissesse “‘às escuras”, deveriam pregar em plena luz.

– Dois discípulos buscaram…
… uma jumenta e um jumentinho para Jesus (Mateus 21:2-7).
… mas era apenas um jumentinho, sem a mãe (Marcos 11:2-7).

– Um “novo mandamento” foi dado por Jesus…
… escreveu João (João 13:34).
… mas o mesmo João diz depois que não há “novo mandamento” (1 João 2:7, 8; 2 João 5).

Jesus afirma que a Tora e os profetas vigoraram apenas até João Batista (Lucas 16:16).
… depois o mesmo Jesus afirma no versículo seguinte que não cairá uma letra da Torá, (Lucas 16:17).
… segundo ele, a Torá continua em vigor e não cairá nenhum dos seus menores mandamentos! (Mateus 5:17-19).

– Quem fez o pedido para que os irmãos Tiago e João se assentassem um à direita e outro, ‘à esquerda, de Jesus?
…Mateus (20:20-21) jura que foi a mãe deles.
…Marcos (10:35-37) garante que foram os dois discípulos que fizeram o pedido pessoalmente.

– Nos dias de Jesus, Israel estava dominado pelos romanos…
…contradizendo Jeremias 23:5-6: “Aproximam-se os dias – diz o Eterno – quando escolherei, dentre os rebentos de David, um justo que os governará como rei, que prosperará e saberá praticar justiça e retidão na terra. Em seus dias Judá será redimida e Israel viverá com segurança…”.
Assim, se Jesus era o messias, como explicar o domínio romano?

– Jesus antes e depois de sua ressurreição sabia de todas as coisas…
…mas não é bem assim, pois ele não sabe de tudo. (João 16:30, 1:17).
… nem antes e nem depois da ressurreição. (Mateus 24:36).

– Jesus disse que os gentios seriam seus assassinos (Lucas 18:31).
… mas depois diz que seriam os próprios judeus que o matariam. (Lucas 20:13, 14).

Graças a passagens anti-semitas, como esta que pipocam as dezenas no “novo testamento” os judeus foram ao longo da história massacrados pelo crime de deicídio, assassinos de D’us, já que Jesus foi considerado por um concílio católico um deus encarnado, contradizendo a Torá, já que Ele não tem forma.

– Jesus disse que os judeus o conheciam e sabiam de onde ele era…
… mas, de repente Jesus teve um lapso de memória e disse que os judeus não o conheciam e não sabiam de onde ele viera (João 8:14).

– Jesus foi crucificado no lugar chamado Gólgota, que era uma…
… montanha árida. (Mateus 27:33, 60; Lucas 23:33, 53).
…ou no local havia um horto. (João 19:17, 41).

– Jesus disse que não veio abolir a Lei e os Profetas (Mateus 5:17).
… mas, seu fiel discípulo Paulo, mesmo confessando que acreditava em tudo que estivesse de acordo com a Lei e os Profetas (Atos 24:14), ensinou que Jesus aboliu a Lei na sua morte (Efésios 2:15).

– Mateus (27:32), Marcos (15:21) e Lucas (23:26) atestam que Simão de Cirene levou a cruz para Jesus…
… mas João não viu nada disso, afirma que Jesus, “ele mesmo” levou a cruz até o local da crucificação (João 19:17).

– Jesus não pode ser confirmado, em sua genealogia, como filho de um só ancestral, pois…
…enquanto Mateus (1:6, 7) diz que ele é descendente de Salomão.
… Lucas (3:31-32) diz que é descendente de Natan, irmão de Salomão, ambos filhos de David.

– A profecia diz que o Messias reinará em Israel (Miquéias 5:2).
… mas Jesus disse que seu reino não era deste mundo (João 18:36).

– João escreveu que os soldados romanos pregaram Jesus na cruz.
… mas Pedro (que talvez não enxergasse tão bem) disse que foram os judeus que pregaram Jesus na cruz e o mataram (Atos 2:23; 5:30).

– Paulo ensinou que a ressurreição de Jesus é à base da salvação (1 Coríntios 15:12-19).
… mas, discordando, antes, Jesus ensinou que a ressurreição não é base para a salvação, mas, sim, a obediência a Moisés e aos Profetas de Israel (Lucas 16:27-31).

– Um “deus” encarnado? Onde isto encontra respaldo no judaísmo?
Em lugar nenhum, no entanto em outras religiões pagãs da época o conceito era bem comum e ainda nos dias de hoje.

– Jesus disse: “Eu e o Pai somos um” (João 10:30).
…neste texto Jesus se coloca em pé de igualdade com D-us, contradizendo a Torá.
…mas em outro texto: “O Pai é maior do que eu” (João 14:28).

– O Eterno disse que nunca um Rei se levantaria com maior glória e sabedoria do que Shelomoh (Salomão) (1 Reis 3:13).
… mas, Jesus, que não negou ser pretenso rei (João 18:33-37; Mateus 27:11), disse que ele era maior do que Salomão (Mateus 12:42) contradizendo o Tanach.

Mas o reinado do messias é terreno. Qual reino Jesus governou?

Jesus incentivou os discípulos a se armarem de espadas para…
… realizar uma revolução, pois este era o objetivo de sua vinda ‘a Terra (Lucas 22:36; 23:2-3).
… mas depois, vendo inútil a ação armada de seus discípulos, em seu favor, proíbe o uso da espadas (Mateus 26:51-56).

Jesus disse que, dos alimentos que ingerimos nada vai ao coração, mas vai tudo para os intestinos e dali para o esgoto (Marcos 7:18).
…mas discordando, Paulo pregava que, dos alimentos que ingerimos, algo vai para o coração, em forma de sangue. (Atos 14:17).

Isaías predisse que o Servo do Eterno não seria destruído até estabelecer a Justiça na Terra (Isaías 42:4)
…mas Jesus, a quem os missionários aplicam esta profecia (Mateus 12:18-20), morreu, como todos os seres humanos, pois era mortal (Marcos 15:37), e a Justiça não foi estabelecida na Terra, desde então, como esclareceu Paulo (Romanos 3:9,10).

Quantas mulheres foram ao sepulcro de Jesus/Yeshua, após sua alegada ressurreição?
…de acordo com João (20:1), apenas Maria Madalena;
segundo Mateus (28:1), Maria Madalena estava acompanhada de uma Maria.
…já o evangelista Marcos (16:1, 2), vendo melhor, afirma que além das duas Marias, uma mulher chamada Salomé estava presente.
…por sua vez, escreveu Lucas (23:54, 55; 24:1, 10) que muitas mulheres foram ao sepulcro, inclusive Maria Madalena, Joana, Maria, mãe de Tiago e outras mulheres que estavam com elas.

Jesus disse que o ensino dos escribas e fariseus era correto e deveria ser obedecido (Mateus 23:1-3) …
…no entanto, ensinou que seus discípulos deveriam ser mais justos que os escribas e fariseus (Mateus 5:20), e condenou a obediência dos fariseus aos mandamentos da Torá (Lucas 18:9-14).

Não podemos esquecer que graças ao Novo Testamento fariseu virou “sinônimo” de Jesus declarou-se “manso e humilde de coração” (Mateus 11:29).
… mas chamou uma gentia de ‘cadela’ (Mateus 15:21-27).
… e usou um chicote de cordas para expulsar pessoas do Templo.

Jesus disse ao Satan que só D-us deveria ser adorado (Mateus 4:10).
…e ensinou que se adora apenas o Pai (João 4:23).
… mas consentiu em ser adorado e não repreendeu seus adoradores (João 9:38; Mateus 8:2; 9:18), algo que os anjos não aceitam (Apocalipse 19:10) e Jesus, mesmo sendo menor do que anjos aceitou.

Jesus em tenra idade, segundo Mateus, foi levado de Belém ao Egito (Mateus 2:1, 13-15).
… mas Lucas discorda dessa versão, pois após o nascimento, ou seja, quarenta dias, segundo o preceito da Torá (Levítico12: 2-4, 6-8), o menino ainda estava em Jerusalém cumprindo os rituais, e depois os pais de Jesus e o menino voltaram a Nazaré (Lucas 2:21-24, 39-41).

A ascensão de Jesus teria ocorrido na Galiléia, onde proferia suas últimas ordens (Mateus 28:16-20; Marcos 16:7, 19).
…mas Lucas discorda, a ascensão ocorreu em Betânia, perto de Jerusalém, onde morava o discípulo amado, Lázaro (Lucas 24:50-52).

Onde foi proferido o famoso “Sermão do Monte”?
…Mateus (5:1) assegura que foi num monte mesmo.
…mas Lucas (6:17) diz que foi num lugar plano.

Qual destas “profecias” de Jesus é verdade?
…Pedro o negaria três vezes antes de o galo cantar uma vez (Mateus 26:34, 74, 75; Lucas 22:60).
…antes de o galo cantar duas vezes? (Marcos 14:30, 72).
…ou negaria três vezes, sem que o galo tivesse cantado nenhuma vez?! (João 13:38).
– O julgamento de Jesus ocorreu perante o Sinédrio…
…a noite, logo após sua prisão (Marcos 4:17, 43, 46, 53, 55, 72).
…não, o julgamento ocorreu de manhã, perante o Sanhedrin (Lucas).
…não, segundo João, não houve reunião do Sanhedrin, mas apenas Anás interrogou Jesus/Yeshua e depois enviou o Caifás (João 18:13).

Jesus foi pregado na cruz…
… na terceira hora (nove da manhã) como viu Marcos 15:25.
…ou foi pregado após sexta hora (meio-dia), de acordo com João.

Logo após o batismo de Jesus, imediatamente o “espírito o impeliu a ir ao deserto”, onde ficou…
… quarenta dias (Marcos 1:9-13).
…não, não é bem assim, afirma João, pois no dia seguinte Jesus ainda se encontrava no mesmo local onde ocorrera o batismo.

A quem as mulheres viram no sepulcro?
…um ANJO (Mateus 28:2, 5) …um JOVEM (Marcos 16:5); …dois homens (Lucas 24:4);
DOIS ANJOS (João 24:12).

As últimas palavras de Jesus foram?
… “D-us meu, D-us meu, por que me abandonaste?” (Mateus 27:46).
…”Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito” (Lucas 23:46) ou
…”Está consumado” (João 19:30).

Segundo vários textos, Jesus observava o Sábado (Shabat).
…e também o apóstolo Paulo e seus companheiros de viagem também o faziam (Atos 16:13-15; 17:1, 2), mas o mesmo Paulo se postou contra a observância das santas Festividades Judaicas e do próprio Shabat (Colossenses 2:16), ainda que se dissesse imitador do Nazareno (1 Coríntios 11:1).

Dizem que ele não contrariou a Torá…
…mas Jesus disse:”E aquele que casar com a repudiada comete adultério”(Mateus 5:32).
Na verdade, uma repudiada poderá casar-se novamente; apenas se divorciar-se de novo, após o segundo casamento, ou ficar viúva, não poderá casar-se com o primeiro marido (Devarim 24:2-4).

Jesus no tocante ao ensino do Juramento, afirmou:
“Eu, porém, vos digo: de modo algum jureis; nem pelo Céu, por ser trono de D-us; nem pela Terra, por ser estrado de seus pés; nem por Jerusalém, por ser cidade do grande Rei; nem jures pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco em preto. Seja, porém, a tua palavra sim, sim; não, não. O que disto passar vem do maligno” (Mateus 5:33-37).
A Torá, ao contrário, contém este mandamento:
“Ao Eterno, teu D-us, temerás, a Ele servirás, e, pelo Seu nome, jurarás” (Deuteronômio 6:13; ver 10:20).

– Quem era o Sumo Sacerdote, naquele tempo, perante a qual Jesus:
…era Caifás (Mateus 26:57).
…era Anás (Atos 4:6; Lucas 3:2).

Jesus é mentiroso?
…ele diz que se desse testemunho sobre si mesmo, seu testemunho não é verdadeiro (João 5:31).
…mas afirma, a seguir, que se ele desse o testemunho sobre si mesmo, seu testemunho é verdadeiro (João 8:14).