E se você estiver errado????

Como responder aos missionários quando for abordado com essa questão.

Missionário disfarçado de Judeu abordando Judeus em Londres durante as últimas Olimpíadas

Missionário disfarçado de Judeu abordando Judeus em Londres durante as últimas Olimpíadas

Missionários gostam de confrontar judeus com essa questão. “E se você estiver errado sobre o judaísmo e nós estivermos certos? Será que não vale a pena aprender o que temos para dizer para ter certeza?” Essa abordagem é usada com frequência em judeus não familiarizados com a Bíblia Hebraica. Apesar de estarem ligados com o judaísmo de muitas maneiras, na maioria dos casos não possuem conhecimento algum sobre os ditos de nossos profetas.

Dessa forma tornam-se presas fáceis para as argumentações missionárias.

A pergunta é, será que precisamos estudar o cristianismo para saber se está certo ou errado? Como eu posso refutá-los se não conheço o Novo Testamento?

Para responder essa questão quero trazer um exemplo real que achei interessante.

Agentes do serviço secreto americano foram convidados para dar uma palestra em uma escola secundária nos EUA. Durante a palestra, um dos agentes explicou como um profissional do serviço secreto é treinado para identificar notas de dinheiro falsificadas. Muitos acreditavam que esses agentes passavam dias observando as falsificações. Para surpresa de todos eles fazem o contrário. Passam o tempo todo manuseando as notas originais. Em seu treinamento são ordenados a andar 24 horas por dia, sete dias por semana, com uma nota original na mão. Dormem com ela, almoçam com ela e trabalham com ela. Dessa maneira ficam tão familiarizados que simplesmente ao ver, ou tocar, ou até cheirar, conseguem distinguir uma nota falsa da verdadeira.

Nosso caso não é diferente. Não precisamos estudar o Novo Testamento, ou o cristianismo, para conseguir refutá-lo. Pelo contrário, temos que nos dedicar e aprender a nossa Bíblia. Ficar tão familiarizados com seus ensinamentos que, imediatamente, ao ouvir uma mensagem estranha, reconheceremos que não é verdadeira.

Tenha em mente que os cristãos reconhecem que a Bíblia Hebraica (Antigo Testamento) é a palavra de D’us transmitida aos profetas de Israel. Mesmo o apóstolo Paulo escreve em uma de suas cartas (muito antes da composição do Novo Testamento) que toda a Escritura é inspirada por D’us.

“Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra.” (2 Timóteo 3:16-17)

Para que o argumento da messianidade de Jesus sejá válido, é necessário que tenha como base os textos dos nossos profetas. Por isso os autores do Novo Testamento procuram sempre basear seus argumentos na Bíblia Hebraica. Essa também é a razão pela qual a igreja se esforçou tanto em alterar nossa Bíblia, criando traduções corrompidas e tendenciosas.

Em minha conversa com um amigo cristão resolvi trazer a seguinte abordagem. Ofereci a meu amigo cristão dois cenários, disse para ele: Cenário número 1, digamos que o messias chegue hoje e é Jesus. O que diriam os Judeus? Bom, erramos, nos perdoe, etc. E certamente pediríamos aos cristãos que nos ensinassem sobre D’us. Cenário número 2, o messias chegou hoje e não é Jesus, não aconteceria o contrário? Ele certamente concordou. Então perguntei, por acaso nossos profetas não falam sobre a era messiânica e sobre o que acontecerá quando o messias chegar? Um pouco mais relutante ele disse que sim. Esse é o cenário descrito por nossos profetas:

כ ה אָמַר יְה וָה צְבָאוֹת בַיָּמִׂים הָהֵמָה אֲשֶר יַחֲזִׂיקוּ עֲשָרָה אֲנָשִׂים מִׂכ ל לְש נוֹת
הַגוֹיִׂם וְהֶחֱזִׂיקוּ בִׂכְנַף אִׂיש יְהוּדִׂי לֵאמ ר נֵלְכָה עִׂמָכֶם כִׂי שָמַעְנוּ אֱלֹהִׂים עִׂמָכֶם
“Assim diz o Eterno dos Exércitos: Naqueles dias, dez homens de todas as línguas e nações agarrarão firmemente a barra das vestes de um Judeu e dirão: ‘Nós vamos com você porque ouvimos dizer que D’us está com vocês’ “. (Zacarias 8:23)

וְהָיָה בְאַחֲרִׂית הַיָּמִׂים נָכוֹן יִׂהְיֶה הַר בֵית יְה וָה בְר אש הֶהָרִׂים וְנִׂשָא מִׂגְבָעוֹת וְנָהֲרוּ אֵלָיו
כָל הַגוֹיִׂם. וְהָלְכוּ עַמִׂים רַ בִׂים וְאָמְרוּ לְכוּ וְנַעֲלֶה אֶל הַר יְה וָה אֶל בֵית אֱלֹהֵי יַעֲק ב וְי רֵנוּ
מִׂדְרָכָיו וְנֵלְכָה בְא רְח תָיו כִׂי מִׂצִׂיּוֹן תֵצֵא תוֹרָה וּדְבַר יְה וָה מִׂירוּשָלָםִׂ
“Nos últimos dias o monte do Templo do Eterno será estabelecido como o topo dos montes; será elevado acima das colinas, e todas as nações correrão para ele. Virão muitos povos e dirão: ‘Venham, subamos ao monte do Eterno, aoTemplo do D’us de Jacó, para que Ele nos ensine os Seus caminhos, e assim andemos em Suas veredas. Pois, a Torá sairá de Tzion, e a palavra do Eterno de Jerusalém’.” (Isaías 2:2-3)

יְה וָה עֻזִׂי וּמָעֻזִׂי וּמְנוּסִׂי בְיוֹם צָרָה אֵלֶיךָ גוֹיִׂם יָב אוּ מֵאַפְסֵי אָרֶץ וְי אמְרוּ אַךְ שֶקֶר נָחֲלוּ
אֲבוֹתֵינוּ הֶבֶל וְאֵין בָם מוֹעִׂ יל:הֲיַעֲשֶה לוֹ אָדָם אֱלֹהִׂים וְהֵמָה לֹא אֱלֹהִׂים:
“Eterno, minha força e minha fortaleza, meu abrigo seguro na hora da adversidade, a Ti virão as nações desde os confins da terra e dirão: Nossos antepassados herdaram deuses falsos, ídolos inúteis, que não lhes fizeram bem algum. Pode o homem fazer deuses? Mas estes não seriam deuses!” (Jeremias 16:19)

Em todas as profecias sobre a era messiânica o cenário é do Gentio indo ao Judeu e pedindo para que lhe ensine sobre D’us. Se os cristãos estão certos, então os profetas deveriam dizer o oposto. Neste caso os Judeus seriam os últimos que os Gentios deveriam procurar.

Por isso é importante conhecer nossas Escrituras. Ela é nossa herança, pertence ao nosso Povo e é suficiente para derrubar qualquer mentira que for apresentada.