Profecia Fora de Contexto!

Como os autores do Novo Testamento enfiaram Jesus na profecia de Oséias e acabaram dando um tiro no próprio pé.

No Evangelho de Mateus, logo após o nascimento de Jesus, o Anjo Gabriel visita José e Maria e os informa que Herodes queria matar o bebê.

Um anjo do Senhor apareceu a José em sonho e disse-lhe: ‘Levante-se, tome o menino e sua mãe, e fuja para o Egito. Fique lá até que eu lhe diga, pois Herodes vai procurar o menino para matá-lo’. Então ele se levantou, tomou o menino e sua mãe durante a noite, e partiu para o Egito, onde ficou até a morte de Herodes. E assim se cumpriu o que o Senhor tinha dito pelo profeta: ‘Do Egito chamei o meu filho’.” (Mateus 2:13-15)

De acordo com Mateus isso ocorreu para que se cumprisse a profecia em Oséias 11: “Do Egito chamei o meu filho”. Mas será que o “Filho” mencionado no verso era mesmo Jesus? Será que o verso está dentro do contexto? Será que Jesus cumpriu essa profecia? Vamos ver o que o profeta Oséias disse:

“Quando Israel era menino, eu o amei, e do Egito chamei o meu filho. Mas, quanto mais eu o chamava, mais ele se afastava de mim. Ele oferecia sacrifícios aos baalins e queimava incenso aos ídolos esculpidos.” (Oséias 11:1-2)

Fica muito claro pela simples leitura que o Filho é uma referência à Israel. Israel era menino pois era uma nação pequena quando fomos para o Egito, somente 70 pessoas.(ver Êxodo 1:5). E quando D’us nos tirou do Egito tivemos nossos altos e baixos, e em muitos momentos nos afastamos para a idolatria.

Se a profecia se refere a Jesus, então os cristãos precisam admitir que Jesus ao voltar do Egito se afastou de D’us e praticou idolatria, pois é isso que a profecia fala. É muito comum que missionários de organizações como Judeus por Jesus façam uso de versos fora de contexto para criar supostas profecias cumpridas por Jesus. Vamos analisar juntos cada um deles dentro do contexto e ver como nenhum se aplica a Jesus.