Vaishtáchu

Em Gênesis 18:2 há um versículo que é interpretado como se Abraham tivesse se ajoelhado nas bíblias cristãs, desse modo introduzindo o conceito cristão da Teofania e dando espaço para inserir o MITO Jesus no Tanach.

וַיִ שא עֵינָי ו וַ יַרְא וְהִנֵ ה שְלֹ שה אֲנָ שים נִצָ ב ים עָ ל יו וַ יַרְא וַיָ רָץ לִקְרָאתָ ם מִ פ תַח הָ א הֶֹל
וַיִּׂשְ ת חוּ אָָֽרְצָה׃

“E ergueu seus olhos, e eis que 3 homens estavam posicionados diante dele, e correu para chamá-los desde a porta da tenda, e se cumprimentaram no caminho para o interior da terra de Israel”.

Na visão cristã o versículo é traduzido da seguinte forma: “E levantou os seus olhos, e olhou, e eis três homens em pé junto a ele. E vendo-os, correu da porta da tenda ao seu encontro e inclinou-se à terra”.

A expressão Vaishtáchu Artsa presente no versículo é que é modificada pelos exegetas cristãos no sentido de dizer que Abraham havia se ajoelhado diante dos anjos, só que isso não procede. Artsa significa na direção da terra de Israel, não significa na direção do solo, a ideia é que mesmo que o discípulo cristão entenda um pouquinho de hebraico ele fique a defender a interpretação dos exegetas cristãos. Quando já se está dentro da terra de Israel Artsa significa ir para o interior da terra de Israel.

Os cristãos apresentam vários versículos em que está traduzido como se ajoelhar, no entanto o fato de estar traduzido assim não significa que seja esse o significado, a expressão é uma só e possui um único significado, vemos um versículo abaixo que não pode significar se ajoelhar em adoração de modo algum. (Êxodo 18:7).

וַיֵּ צֵ א מ שה לִׂקְ ר את חֹֽ תְ נ וֹ וַיִּׂשְתַחוּ וַיִּׂשַק־ ל וֹ וַיִּׂשְאֲ ל וּ אִׂיש־לְרֵ ע הוּ לְשָ ל וֹם וַיָּ ב אוּ הָאֹֽ הֱלָה׃

“E saiu Moisés de encontro a seu sogro, e se cumprimentaram, e ele (Moisés) o beijou (a Ytró), e perguntaram pela paz um do outro, e vieram na direção da tenda.” Está aí a mesma expressão de Gênesis 18:2 – Vaishtáchu וַיִשְתַחוּ

Mesmo o almeidinha, fazendo um esforço para tentar inserir a Teofania, não consegue dar a entender que significa se prostrar em adoração. “7 Então saiu Moisés ao encontro de seu sogro, e inclinou-se, e beijou-o, e perguntaram um ao outro como estavam, e entraram na tenda.”

Mesmo o inclinou-se inserido forçosamente não consegue dar a ideia de adoração. Notem que no caso Moysés havia acabado de se encontrar com D-us no Sinai, então evidentemente não faria adoração a seu sogro, outra coisa, a expressão é um PLURAL.

No verbo Lehishtachavot no futuro, seria Ishtachavê, com vav hipuch invertido seria vaishtachavê, Vaishtáchu é uma expressão PLURAL. Temos novamente em (I Reis 1:23).

וַיַּ ג ידוּ לַ מֶ לֶ ךְ לֵא מ ר הִׂ נ ה נָ ת ן הַנָ ב יא וַיָּב א לִׂפְ נ י הַ מלֶךְ וַיִּׂשְ ת חוּ לַ מ לֶךְ עַל־אַ פ יו אָֹֽרְצָה׃
“E foi dito ao rei dizendo, eis o profeta Natan, e veio diante do rei, e cumprimentaram-se ele ao rei com seu rosto voltado para o interior (da terra de Israel)”.

A mesma expressão Vaishtáchu aparece novamente, pergunta, um profeta que iria repreender ao rei iria se prostrar em adoração a ele? É claro que não. Novamente em I Reis 2:19
וַתָ ב א בַת־ שבַ ע אֶל־הַ מ לֶךְ שְלֹ מ ה לְדַבֶר־ ל וֹ עַל־אֲד נִׂ יּ הוּ וַיָּקָ ם הַ מלֶךְ לִׂקְרָא תהּ וַיִּׂשְ ת חוּ לָ הּ
וַ יֵּשֶ ב עַל־כִׂסְ אוֹ וַ יּשֶם כִׂסֵ א לְ א ם הַ מלֶךְ וַ ת שֶב לִֹֽׂימִׂינֹֽוֹ׃

“E veio Bat Sheva ao rei Salomão para conversar com ele sobre Adoniahu, e levantou-se o rei ao encontro dela, e cumprimentou-a, e sentou-se em seu trono e colocou uma cadeira para a mãe do rei e ela sentou-se à direita dele.”

Traduzir como prostrar-se em adoração como o querem os cristãos fica impossível, porque o rei teria adorado sua mãe mas não a teria posto em seu próprio trono, o que soa ilógico, além do que, é proibido adorar mesmo a nossos pais. E agora?

A expressão de adoração Ishtachavê, ele se prostrou, aparece com esse sentido em Esther 3:2.

וְכָל־עַבְ דֵ י הַ מלֶךְ אֲשֶר־בְ ש עַר הַ מלֶךְ כ רְ ע ים וּמִֹֽׂשְתַחֲוִׂי ם לְהָ מן כִׂי־ כ ן צִׂוָּה־ ל וֹ
הַ מ לֶךְ וּ מרְ ד כַ י לֹ א יִׂכְ ר ע וְ לֹ א יִׂשְֹֽתַחֲוֶֹֽה׃

“E todos os servos do rei, que estavam nos portões do rei, se inclinam e se prostram para Haman, pois assim ordenou o rei, e Mordechai não se inclinava e não se prostrava.”

Fica difícil sustentar a interpretação cristã agora.